Se ligue

Sites do Portal
       HOME        INDIQUE        NEWSLETTER        NOSSO BANNER NO SEU SITE        PUBLICIDADE        SITE GRÁTIS        REVISTA        LINKS        COLUNISTAS
Apostilas
Áudios
Gifs
Icones
Programa de Computador
Vídeos
 
Dicas
Dietas
Emagrecimento
Exercícios
Fitoterápicos
Massa Muscular
Suplementos
Tabela de Calorias
 
Desenhos para colorir
Testemunhos
Vídeos
 




 
Cantadas
Cartão Virtual
Frases
Imagens
Moral da História
Pérolas
Piadas
Que Mico
Testes
Textos
 
Jogos on-Line
Palavras Cruzadas
Sudoku
 
Adivinhas
Brincadeiras de rua
Cantigas de roda
Contos infantis
Cruzadas e Passatempo
Desenhos para Colorir
Galeria de arte
 
Bancos
Busca de Ceps
Consulta Vôos
Dicas Úteis
Jornais
Previsão do Tempo
Receitas
Telefones Úteis
Tradutor on-line
 
  
                                                                                                                                                               
                                                                                                                                                               
                                                                                                                                                               
Moral da História

Contribua com o busqueaqui, envie seu texto para nós webmaster@busqueaqui.net


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo esta situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente. Mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que forneciam calor. E, por isso, tornavam a se afastar uns dos outros. Voltaram a morrer congelados e precisavam fazer uma escolha: Desapareceriam da face da Terra ou aceitavam os espinhos do semelhante. Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.

Sobreviveram!

MORAL DA HISTÓRIA: O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aceita os defeitos do outro, e consegue perdão pelos próprios defeitos






Um fazendeiro resolve colher algumas frutas em sua propriedade; pega um balde vazio e segue rumo as árvores fruteiras. No caminho ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas que provavelmente invadiram suas terras. Ao se aproximar lentamente, observa várias garotas nuas se banhando na lagoa. Quando elas percebem a sua presença, nadam até a parte mais profunda da lagoa e gritam: "Nós não vamos sair daqui enquanto você não deixar de nos espiar e for embora." O fazendeiro responde: eu não vim aqui para espiar vocês, eu só vim alimentar os jacarés!

Moral da História: A criatividade é o que faz a diferença na hora de alcançarmos nossos objetivos.






Um passarinho estava voando, só e tranqüilamente, quando, sem que percebesse, adentrou por uma região muito fria. Algum tempo depois, começou a nevar e o passarinho não conseguia mais manter-se voando. Aterrizou numa fazenda e, quando já estava quase morto, de tanto frio, apareceu-lhe a salvação da sua vida: uma vaca que por ali passava parou ao seu lado, deu uma senhora cagada, envolvendo todo seu corpo de merda. Como resultado disso, o sangue do passarinho recomeçou a circular normalmente... E a vida do passarinho lentamente normalizou-se. Por ver-se livre da morte, o passarinho começou a piar e a cantar de alegria, estridentemente. O barulho atraiu um gato que se encontrava próximo... E o gato matou e comeu o passarinho.

Moral da História : 1:nem sempre quem caga na sua cabeça quer o seu mal ou nem sempre uma cagada na sua cabeça lhe fará mal.

Moral da História: 2: não cante vitória antes da hora.

Moral da História: 3: não pie, nao cante , não chie, mesmo estando no meio da merda.

Moral da História: 4: nem sempre quem te tira da merda é seu amigo.






Um sujeito estava colocando flores no túmulo de um parente, quando vê um chinês colocando um prato de arroz na lápide ao lado. Ele se vira para o chinês e pergunta:
- Desculpe, mas o senhor acha mesmo que o defunto virá comer o arroz?
 E o chinês responde:
- Sim, quando o seu vier cheirar as flores.

Moral da História: "Respeitar as opções do outro, em qualquer aspecto, é uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter. As pessoas são diferentes, agem diferente e pensam diferente. Portanto, nunca julgue. Apenas tente compreender."






Uma mãe e um bebê, camelos, estavam por ali, à toa, quando de repente o bebê camelo perguntou:
- Mãe, mãe, posso te perguntar umas coisas?
- Claro! O que está incomodando o meu filhote?
- Por que os camelos têm corcovas?
- Bem, meu filhinho, somos animais do deserto, precisamos das corcovas para reservar água e por isso mesmo somos conhecidos por sobreviver sem água.
- Certo, e por que nossas pernas são longas e nossas patas arredondadas?
- Filho, certamente elas são assim para permitir caminhar no deserto. Sabe, com essas pernas eu posso me movimentar pelo deserto melhor do que qualquer um! Disse a mãe, toda orgulhosa.
- Certo! Então, por que nossos cílios são tão longos? De vez em quando eles atrapalham minha visão.
- Meu filho! Esses cílios longos e grossos são como uma capa protetora para os olhos. Eles ajudam na proteção dos seus olhos quando atingidos pela areia e pelo vento do deserto! Respondeu a mãe com orgulho nos olhos..
- Tá. A corcova é para armazenar água enquanto cruzamos o deserto, as pernas para caminhar através do deserto e os cílios são para proteger meus olhos do deserto. Então, o que é que estamos fazendo aqui no Zoológico???

Moral da História: "Habilidade, conhecimento, capacidade e experiências, só são úteis se você estiver no lugar certo!"






Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta: "Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro?" O corvo responde: "Claro, porque não?" O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposa aparece e come o coelho.

Moral da História: Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar sentado bem no alto.






Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua mulher acaba de sair dele e está se enxugando. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender a porta a mulher desiste, se enrola na toalha e desce as escadas. Quando ela abre a porta, vê o vizinho Bob em pé na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz: "Eu lhe dou 800 dólares se você deixar cair esta toalha." Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Bob então entrega a ela os 800 dólares prometidos e vai embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher se enrola de novo na toalha e volta para o quarto. Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro "Quem era?" "Era o Bob, o vizinho da casa ao lado." - diz ela. "Ótimo! Ele lhe deu os 800 dólares que ele estava me devendo?"

Moral da história: Se você compartilha informações a tempo você pode prevenir exposições desnecessárias!!!






Querida Maria,

Não podemos continuar com esta relação...
A distância que nos separa, é demasiado longa.
Tenho que admitir que te tenho sido infiel já por duas vezes desde que te foste embora e acredito que nem tu, nem eu merecemos isto!
Portanto, penso que é melhor acabarmos tudo!
Por favor, manda de volta a foto minha que te enviei.

Com Amor, João.

Maria recebeu a carta e, muito magoada, pediu a todas os suas colegas que lhe emprestassem fotos dos seus namorados, irmão, amigos, tios, primos, etc... Juntamente com a foto de João, colocou todas as outras fotos que conseguiu recolher com suas colegas, em um envelope. No envelope que enviou à João estavam 57 fotos juntamente com uma nota que dizia:

"Querido João,

Peço desculpas, mas não consigo me lembrar quem tu és! Por favor, procura a tua foto no envelope e me envia de volta, as restantes! Com Carinho, Com muito, muito amor...

Maria

Moral da História: Mesmo derrotado... é preciso SABER arrasar O INIMIGO.






Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio. O gênio diz: "Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês". "Eu primeiro, eu primeiro." grita um dos funcionários. "Eu quero estar nas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida!" Puf e ele se foi. O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido: "Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pinas coladas!" Puf e ele se foi. "Agora você" diz o gênio para o gerente. "Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço." - diz o gerente.

Moral da História: Deixe sempre o seu chefe falar primeiro.






BOM: Sua esposa está grávida.
RUIM: São trigêmeos.
TERRIVEL: Você fez vasectomia ano passado e não contou prá ninguém.

BOM: Sua esposa não fala mais com você.
RUIM: Ela quer o divórcio.
TERRÍVEL: Ela é advogada.

BOM: Seu filho passou da puberdade.
RUIM: Ele está envolvido com a vizinha da frente.
TERRÍVEL: Você também está.

BOM: Seu marido entende de moda feminina.
RUIM: Usa a sua roupa.
TERRÍVEL: Fica melhor nele que em você.

BOM: Você decide dar aula de educação sexual para a sua filha.
RUIM: Ela te interrompe várias vezes.
TERRÍVEL: Corrigindo você.

BOM: Sua filha arranjou seu primeiro emprego.
RUIM: De prostituta.
TERRÍVEL: Seus colegas do futebol e do trabalho estão todos ficando clientes dela.
MAIS TERRÍVEL AINDA: Ela está ganhando 10 vezes mais que você e disse que vai reformar a casa e te dar um carro novo.

BOM: Você arranjou uma gata quente para bater papo via CHAT... Começou no erótico, partiu pra sacanagem e descambou na pornografia pura.
RUIM: Não agüentando de tesão você resolve se revelar. Ela responde que te conhece e que não vai dar para continuar porque você não passa de um canalha. E vai contar para a sua mulher!
TERRÍVEL: Era sua sogra.

MORAL DA HISTÓRIA: Tá ruim? Não reclama... Aprenda a sorrir de seus problemas e não terá razões para deixar de sorrir! Loucura é fazermos sempre as mesmas coisas e esperarmos por resultados diferentes! Lembre-se que um dia você já foi o espermatozóide mais esperto da turma!




Fui a uma loja hoje de manhã e estive lá por uns 5 minutos. Quando eu saí, vi um marronzinho (cor de merda), com sua motocicleta, todo prepotente (eles se sentem "otoridade") preenchendo uma multa. Corri até ele e soltei o famoso:
- "Peraí, amigão, não faz isso não, dá uma chance!"
Ele me ignorou e continuou escrevendo a multa. Então eu o chamei de babaca metido a polícia!
Ele me olhou e, sem dizer nada, deu uma olhada em um dos pneus do carro e começou a fazer outra multa. Então eu falei:
- Que merdinha de profissão a sua, heim?
Ele começou a escrever uma terceira multa!
Foram mais uns 5 minutos ali fora, discutindo ou tentando discutir. E quanto mais eu xingava, mais multas ele preenchia. Depois que eu vi que aquilo não iria resolver, saí dali e fui pegar o meu carro no estacionamento, na outra quadra.

Moral da História: O importante mesmo é ter tentado ajudar! Faça isso sempre que possível! Você sentirá a alma lavada!







Certo dia alguém ao passar por uma estrada de ferro viu uma formiga SAUVA, sem a bunda, e chorando desesperadamente. Então esse alguém lhe perguntou: - Que aconteceu dona formiga?
- Eu estava descansando sentada no trilho, quando veio um trem e cortou a minha bunda, respondeu a formiga.
Então esse alguém deu-lhe uma sugestão:
- Volta lá e procura a sua bunda, quem sabe ela está lá ainda inteira e você consiga enxertá-la novamente.
- A formiga então voltou e começou a andar pelo trilho, quando veio um outro trem, e passou por cima de sua cabeça.

Moral da História: Não perca a cabeça por causa de uma bunda.






Era uma vez um caçador que contratou um feiticeiro para ajudá-lo a conseguir alguma coisa que pudesse lhe facilitar o trabalho nas caçadas. Depois de alguns dias, o feiticeiro lhe entregou uma flauta mágica que, ao ser tocada, enfeitiçava os animais, fazendo-os dançar.
Entusiasmado com o instrumento, o caçador organizou uma caçada, convidando dois outros amigos caçadores para a África.
Logo no primeiro dia de caçada, o grupo se deparou com um feroz tigre.
De imediato, o caçador pôs-se a tocar a flauta e, milagrosamente, o tigre que já estava próximo de um de seus amigos, começou a dançar.
Foi fuzilado a queima roupa. Horas depois, um sobressalto. A caravana foi atacada por um leopardo que saltava de uma árvore. Ao som da flauta, contudo, o animal transformou-se, ficando manso dançou. Os caçadores não hesitaram e mataram-no com vários tiros.
E foi assim, a flauta sendo tocada, animais ferozes dançando, caçadores matando.
Ao final do dia, o grupo encontrou pela frente, um leão faminto.
A Flauta soou, mas o leão não dançou. Ao contrário, atacou um dos amigos do Caçador flautista, devorando-o. Logo depois, devorou o segundo. O tocador, desesperadamente, fazia soar as notas musicais, mas sem resultado algum. O leão não dançava. E enquanto tocava e tocava o caçador foi devorado.
Dois macacos, em cima de uma árvore próxima, a tudo assistiam. Um deles "falou" com sabedoria: - Eu sabia que eles iam se dar mal quando encontrassem o surdinho.

Moral da História
• Não confie cegamente nos métodos que sempre deram certo: Um dia podem falhar...
• Tenha sempre planos de contingência.
• Prepare alternativas para as situações imprevistas.
• Preveja tudo que pode dar errado e prepare-se.
• Esteja atento às mudanças e não espere as dificuldades para agir.

"Cuidado com os leões surdos".







Quando uma manada de búfalos é caçada, só os búfalos mais fracos e lentos, em geral doentes, que estão atrás do rebanho, são mortos primeiro. Essa seleção natural é boa para a manada como um todo, porque aumenta a velocidade média e a saúde de todo o rebanho pela matança regular dos seus membros mais fracos.
De forma parecida opera o cérebro humano: beber álcool em excesso, como nós sabemos, mata neurônios, mas, naturalmente, ele ataca os neurônios mais fracos e lentos primeiro.
Neste caso, o consumo regular de cerveja, cachaça, whisky, vinho, rum, vodka, elimina os neurônios mais lentos, tornando seu cérebro uma máquina mais rápida e eficiente.
E mais: 23% dos acidentes de trânsito são provocados pelo consumo de álcool. Isto significa que os outros 77% dos acidentes são causados pelos que bebem água, suco ou refrigerante ou outra coisa qualquer! Colabore! Seja inteligente!

Moral da História: JÁ PRO BOTECO !!!!






Certo Padre recebia um jantar de despedida pelos 25 anos de trabalho ininterrupto à frente de uma paróquia. Um político da região e membro da comunidade foi convidado para entregar o presente e proferir um pequeno discurso.
O político se atrasou... O sacerdote, entao, decidiu proferir umas palavras:
- A primeira impressão que tive da paróquia, foi com a primeira confissao que ouvi... Pensei que o bispo tinha me enviado a um lugar terrível, pois a primeira pessoa que se confessou me disse que tinha roubado um aparelho de TV, que tinha roubado dinheiro dos seus pais, também tinha roubado a empresa onde trabalhava, além de ter aventuras amorosas com a esposa do chefe. Também em outras ocasioes se dedicava ao tráfico e a venda de drogas e para concluir, confessou que tinha transmitido uma doença à própria irmã.
Fiquei assustadíssimo...mas com o passar do tempo, entretanto, fui conhecendo mais gente que em nada se parecia com aquele homem... Inclusive vivi a realidade de uma paróquia cheia de gente responsável, com valores, comprometida com sua fé e desta maneira tenho vivido os 25 anos mais maravilhosos do meu sacerdócio".
Justo nesse momento chega o político, e foi lhe dado a palavra para entregar o presente da comunidade, prestando a homenagem ao padre. Ele pediu desculpas pelo atraso e começou o discurso dizendo:
Nunca vou esquecer do dia em que o padre chegou à nossa paróquia... Como poderia? Tive a honra de ser o primeiro a me confessar com ele...

Moral da História: Nunca se atrase.




Esta é a fábula de um alto executivo que, estressado, foi ao psiquiatra. Relatou ao médico o seu caso. O psiquiatra, experiente, logo diagnosticou:

- O Sr. precisa se afastar por duas semanas da sua atividade profissional. O conveniente é que vá para o interior, se isole do dia-a-dia e busque algumas atividades que o relaxem.
Então o nosso executivo procurou seguir as orientações... Munido de vários livros, CDs e sem o celular, partiu para a fazenda de um amigo. Passados os dois primeiros dias, o nosso executivo já havia lido dois livros e ouvido quase todos os CDs. Continuava inquieto. Pensou então que alguma atividade física seria um bom antídoto para a ansiedade que ainda o dominava. Chamou o administrador da fazenda e pediu para fazer algo. O administrador ficou pensativo e viu uma montanha de esterco que havia acabado de chegar. Disse ao nosso executivo:

- O Sr pode ir espalhando aquele esterco em toda aquela área que será preparada para o cultivo.
O administrador pensou consigo: "Ele deverá gastar uma semana com essa tarefa".
Ledo engano. No dia seguinte o nosso executivo já tinha distribuído o esterco por toda a área. O administrador então lhe deu a seguinte tarefa, abater 500 galinhas com uma faca. Essa foi fácil. Em menos de 3 horas já estavam todas degoladas e prontas para serem depenadas. Pediu logo uma nova tarefa. O administrador então lhe disse:

- Estamos iniciando a colheita de laranjas. O Sr. vá ao laranjal levando três cestos, para distribuir as laranjas por tamanho: pequenas, médias e grandes.
No fim daquele primeiro dia o nosso executivo não retornou. Preocupado, o administrador se dirigiu ao laranjal. Viu o nosso executivo com uma laranja na mão, com os cestos totalmente vazios, falando sozinho:
- Esta é grande; não, é média. Ou será pequena? Esta é pequena; não, é grande. Ou será média? Esta é média; não, é pequena. Ou será grande?

Moral da história: Espalhar merda e cortar cabeças é fácil. O difícil é tomar decisões!






Era uma vez, uma formiguinha e uma cigarra muito amigas.
Durante todo o outono,a formiguinha trabalhou sem parar, armazenando comida para o período de inverno. Não aproveitou nada do sol, da brisa suave do fim da tarde e nem do bate papo com os amigos ao final do trabalho tomando uma cervejinha. Seu nome era "trabalho" e seu sobrenome "sempre".
Enquanto isso, a cigarra só queria saber de cantar nas rodas de amigos e nos bares da cidade; não desperdiçou um minuto sequer, cantou durante todo o outono, dançou, aproveitou o sol, curtiu para valer sem se preocupar com o inverno que estava por vir.
 Então, passados alguns dias, começou a esfriar.
Era o inverno que estava começando. A formiguinha, exausta de tanto trabalhar, entrou para a sua singela e aconchegante toca repleta de comida. Mas alguém chamava por seu nome do lado de fora da toca. Quando abriu a porta para ver quem era, ficou surpresa com o que viu: sua amiga cigarra estava dentro de uma Ferrari com um aconchegante casaco de vison. E a cigarra disse para a formiguinha:

- Olá amiga, vou passar o inverno em Paris. Será que você poderia cuidar da minha toca?
E a formiguinha respondeu:
- Claro, sem problemas ! Mas o que lhe aconteceu ? Como você conseguiu dinheiro para ir a Paris e comprar esta Ferrari?
E a cigarra respondeu:
- Imagine você que eu estava cantando em um bar na semana passada e um produtor gostou da minha voz. Fechei um contrato de seis meses para fazer shows em Paris... A propósito, a amiga deseja algo de lá ?
Respondeu a formiguinha:
- Desejo sim. Se você encontrar um tal de La Fontaine (autor da fábula original) por lá, manda ele ir para a PUTA QUE O PARIU!!!

Moral da história: "Aproveite sua vida, saiba dosar trabalho e lazer, pois trabalho em demasia só traz benefício em fábulas do La Fontaine e ao seu patrão."






Na África todas as manhãs uma gazela acordava sabendo que ela deveria conseguir correr mais do que o leão se quisesse se manter viva. Todas as manhãs o leão acordava sabendo que deveria correr mais do que a gazela se não quisesse morrer de fome.

Moral da História: Não faz diferença se você é gazela ou leão, quando o sol nascer você deve começar a correr.






Quando o nosso cortador de grama quebrou, minha mulher ficava sempre me dando a entender que eu devia consertá-lo. Mas eu sempre acabava tendo outra coisa para cuidar antes, o caminhão, o carro, a pesca, sempre alguma coisa mais importante para mim.
Finalmente ela pensou num jeito esperto de me convencer.
Certo dia, ao chegar em casa, encontrei-a sentada na grama alta, ocupada em podá-la com uma tesourinha de costura.
Eu olhei em silêncio por um tempo e depois entrei em casa.
Em alguns minutos eu voltei com uma escova de dentes e lhe entreguei. "Quando você terminar de cortar a grama," eu disse, "você pode também varrer a calçada."
Os médicos dizem que eu voltarei a andar, mas mancarei pelo resto da vida.

Moral da História: O casamento é uma relação na qual uma pessoa está sempre certa e a outra é apenas o marido...






Um certo dia a formiguinha estava atolada na areia movediça, quase morrendo. O elefante avista a cena e tenta a todo custo salvá-la. Joga a pata e ela não consegue alcança-la. Joga a tromba e nada. Joga o rabinho e nada... Então ele pensou:
- Vou jogar a maior parte do meu corpo: o meu pintão".
Dito e feito: o elefante jogou seu pintão e a formiguinha foi escalando, escalando e salvou-se, ficando eternamente grata ao elefantinho.
Muito tempo se passou, a formiguinha foi para Wall Street, ganhou dinheiro na bolsa, ficou milionária e pensou:
- Vou visitar os parentes.
Pegou então sua Cherokee e saiu pilotando por ai.
Eis que avista o elefante na mesma cena em que um dia ela se encontrava: atolado na areia movediça. Foi lá avidamente salvar seu amiguinho. Jogou a patinha e nada de alcançar o elefantinho. Jogou a bundinha e nada. Jogou a anteninha e nada .. Correu para sua Cherokee e pegou seu enorme cabo de aço, jogou para o elefante, amarrou-o e saiu acelerando, salvando finalmente seu amiguinho.

Moral da história: "Quem tem carro importado não precisa ter pinto grande."

  
 
Designer by:  Dablyu Soft e Arte Visual